Além de ter soluções completas para a telemetria e automação de poços profundos, a PASE Hidrometria também tem know-how pleno no monitoramento de fontes de água mineral. Uma solução ideal para clientes que trabalham com a produção de água mineral.

Instalação de um poço de água mineral.

Como funciona o monitoramento de fontes de água mineral da PASE Hidrometria

O monitoramento realizado pela PASE atende plenamente a legislação brasileira, inclusive a Portaria 374 do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

São utilizados sensores telemétricos para monitoramento dos níveis estático e dinâmico, da condutividade e da vazão; sensores para medição de temperatura da água e da bomba; além de datalogger configurável para lógica de controle da bomba.

Todos os dados são amostrados em tempo real via rádio, GPRS, satelital ou fibra ótica, podendo ser visualizados via smartphone (Android, iOS e Windows Phone 8) pelo aplicativo Hidromobile, acompanhamento de alarmes via SMS, software online para gestão de recursos hídricos e resumo via e-mail.

Caso a telemetria

 

não seja possível, os dados poderão ser coletados manualmente no próprio equipamento.

Todos os materiais acessórios, quadros de comando e padrões de montagem estão de acordo com a Portaria 374 do DNPM, além de também fornecermos filtros microbiológicos e completa assessoria para montagem do cavalete da fonte.

Toda a instrumentação a ser implantada no poço é confeccionada em aço inox 316L, conferindo os mais altos padrões em termos de durabilidade e qualidade, possibilitando execução de CIP sem a remoção dos equipamentos.

Instalação de um poço de água mineral.

Portaria 374 do DNPM

A Portaria 374 do DNPM, publicada em 1º

 

 de outubro de 2009, aprova a Norma Técnica que dispõe sobre as especificações técnicas para o aproveitamento de água mineral, termal, gasosa, potável de mesa, destinadas ao envase ou como ingrediente para preparo de bebidas em geral.

Segue abaixo o Item 4.3.2 do documento, que trata especificamente sobre as Especificações Técnicas para o Aproveitamento das Águas Minerais e Potáveis de Mesa:

“O poço deverá possuir também um sensor de temperatura da água e espaço anular em torno da bomba superior a 1² (uma polegada), bem como sensores telemétricos para monitoramento dos níveis estático e dinâmico, da co

 

ndutividade e da vazão”.

Para que serve o sensor de condutividade (condutivimetro)?

O sensor de condutividade na verdade é um sensor de resistência elétrica. Com dois pequenos eletrodos, ele analisa a quantidade de energia elétrica que consegue se movimentar de um eletrodo ao outro através da água, medindo assim sua resistência elétrica. Com a resistência elétrica medida, através de cálculos matemáticos, ele identifica a condutividade elétrica da água.

A condutividade de um líquido indica a quantidade de minerais em suspensão naquele líquido. Quanto mais minerais condutores presentes, maior a condutividade da água e vice-versa. Poços de água mineral geralmente apresentam valores de condutividade muito baixos, indicando uma água muito pura. Uma alteração repentina deste valor pode indicar uma contaminação da fonte e deve ser investigada rapidamente.

Como a condutividade de um material depende diretamente de sua temperatura, o sensor de condutividade para ter boa precisão, deve operar com compensação de temperatura. Isso quer dizer que o valor informado pelo sensor deve ser sempre a condutividade da água em uma mesma temperatura, mesmo que água medida esteja em uma temperatura diferente. Em poços de água mineral, a condutividade normalmente é medida com compensação para a temperatura de 25º C. Por isso, todo sensor de condutividade deve ter um sensor de temperatura interno, ou ter seu valor posteriormente corrigido com um equipamento que também tenha a leitura da temperatura da água.

Instalação de um poço de água mineral com medidor de vazão.A importância do monitoramento de fontes de água mineral

Além de atender as normas técnicas do DNPM, o monitoramento de fontes de água mineral traz inúmeras outras vantagens. A primeira, é permitir o controle automático da produção do poço dentro dos valores de outorga, seja ela de tempo ou volume.

Permite ainda avaliar os dados históricos do poço, monitorando a evolução da sua produtividade, e possibilitando identificar vazamentos ou falhas na produção. Nestes mesmos relatórios históricos, é possível ainda verificar a evolução dos qualitativos da água (temperatura e condutividade), sendo possível identificar uma eventual contaminação.

O sistema também desativa a bomba submersa automaticamente caso o nível do poço rebaixe demasiadamente, evitando assim a queima da bomba por sobreaquecimento.

Identificando e corrigindo vazamentos e falhas de forma rápida e pró-ativa, economiza-se recursos de manutenção, peças de reposição e até mesmo reduz-se o consumo de energia.

 

 

 

 

Painel elétrico para Monitoramento de Fontes de Água MineralQuem faz os Sistemas de Monitoramento da PASE Hidrometria

Todos os projetos desenvolvidos pela PASE Hidrometria são feitos e tem sua execução supervisionada por engenheiros filiados ao CREA-PR. A PASE Hidrometria também é diretamente filiada ao CREA-PR, estando legalmente habilitada para emissão de RT de seus projetos.

Além disso, contamos com consultores nas áreas de hidrogeologia, desenvolvimento de software e automação industrial, podendo assim entregar projetos completos e eficientes, com mais facilidade, economia e segurança para nossos clientes.

Referências

Portaria 374 do DNPM

Entre em contato com a PASE Hidrometria para adquirir e obter mais informações sobre esses e outros produtos. Aproveite também para conhecer os nossos serviços e soluções exclusivas na gestão de recursos hídricos para o seu negócio.